57,2% das pessoas que pesquisam viagens pela Internet concluem a compra no próprio site

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio de seu Conselho Executivo de Viagens e Eventos Corporativos (CEVEC), realizou uma pesquisa com mil pessoas da capital paulista com o objetivo de mapear os hábitos de consumo na internet, com foco no segmento de viagens. A pesquisa, intitulada Comportamento dos Usuários na Internet, apontou que 69,8% dos consumidores entrevistados planejam viagens pela web no caso de destinos para lazer.

A análise, realizada nos principais pontos de circulação da cidade de São Paulo, mostrou que, nesses casos, os jovens são os que mais utilizam a web – 71,5% dos entrevistados entre 18 e 34 anos disseram consultar a internet para planejar ou comprar viagens. Já com relação à procura de viagens de negócios, apenas 36,3% dos entrevistados disseram utilizar a internet. De acordo com a Entidade, isso ocorre porque, em grande parte dos casos, não é o viajante corporativo que compra a própria passagem, mas sim a instituição a que está vinculado.

Entre as pessoas que utilizam a internet como fonte de pesquisa para viagens em São Paulo, 57,2% concluíram a compra no site. Os demais optaram por comprar em Agência de viagens (29%) e Lojas (10,9%). Das vantagens mencionadas pelos entrevistados, os preços mais acessíveis é o que mais atrai o consumidor para a internet (40%), seguido pelas facilidades que o canal digital oferece (36,6%).

A pesquisa evidenciou também que o uso da internet para planejar viagens de lazer cresce de acordo com a renda e a escolaridade. No caso de consumidores com renda familiar acima de R$ 12 mil, 90,9% utilizam o serviço para consultas e planejamento. Entre consumidores com renda familiar de até R$ 1 mil, o porcentual cai para 36%.

As diferenças entre segmentos são menos significativas no caso das viagens corporativas. Entre os que recebem acima de R$ 12 mil, 52,7% utilizam a web para planejamento de viagens. Entre consumidores com renda familiar de até R$ 1 mil, o porcentual cai para 21,1%.

A probabilidade de conclusão da compra no próprio site também cresce com a renda. Entre consumidores com renda familiar de até R$ 1 mil que consultam a internet para planejar viagens, 63,9% acabam comprando o pacote em lojas ou agências de viagem. Por outro lado, entre consumidores com renda familiar de mais de R$ 12 mil que consultam a internet para planejar viagens, 72% acabam efetivando a compra no próprio site.

Novo conselho

O Conselho Executivo de Viagens e Eventos Corporativos (CEVEC) tem como missão gerar inteligência de mercado, buscando a transversalidade e a sustentabilidade do setor de viagens, turismo e eventos corporativos. O objetivo é debater temas relevantes e de impacto para as empresas do segmento.

Composto por um comitê executivo, um conselho consultivo e grupos de trabalho temáticos – que serão formados por profissionais representativos do setor – o CEVEV é presidido por Viviânne Martins e tem como assessora técnica Jéssica Kobayashi Corrêa, coordenadora da área de Turismo, Lazer do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Viviânne também é diretora da Academia de Viagens Corporativas, escritora, palestrante e presidente do Conselho da ALAGEV (Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas). Idealizado desde abril deste ano pela Federação, o Conselho visa tornar-se referência em inovação e geração de conteúdo estratégico, além de desenvolver um polo de articulação entre os setores público e privado. A representação tem como valores: unidade, inovação, credibilidade e dinamismo.