Empreendedorismo na prática: gestão de negócios digitais

Empreendedorismo na prática: gestão de negócios digitais

Se você almeja ter o próprio negócio e já tem uma ideia para colocar em prática, acredito que seu próximo desafio seja o de estabelecer uma gestão de sucesso, criando um plano e participando de todos os processos necessários para a implantação da sua empresa.

O foco deste Post é falar sobre a gestão de negócios em lojas virtuais e, para te ajudar a seguir um caminho consistente, criamos um tutorial de como gerenciar uma empresa digital focada em resultados.

1º Passo – Planejamento

Com tamanha concorrência, as lojas virtuais têm enfrentado diversos desafios, por isso, antes de criar um e-commerce, o primeiro passo é a concepção de um planejamento sólido e realista, com base nos objetivos da organização, no público-alvo, fazendo os testes necessários e aproveitando o momento para definir tudo que precisa ser feito para que a loja virtual seja colocada no ar, como a escolha da plataforma e outras ferramentas.

Nesta ocasião, você vai precisar de tempo e dedicação para desenhar um programa rico em detalhes, pois, dessa maneira, as chances de a operação não sofrerem alterações ou darem problemas são menores.

Público-alvo: entenda quem é seu cliente, conheça seu público-alvo. Antes de escolher as técnicas mais apropriadas para a sua empresa, é fundamental conhecer seu público. Só assim será possível entender o comportamento do seu consumidor e planejar a melhor maneira de conquistar confiança e fidelidade.

Plano de negócios: um plano de negócios bem elaborado é extremamente importante para a criação de qualquer empresa e, na implantação de um e-commerce, alguns itens devem ser destacados, por isso é necessário entender, não somente sobre planejamento estratégico, como conhecer, também, as variáveis de um e-commerce, os desafios e diferenças que existem para uma loja física. Para saber mais sobre esse assunto, veja o Post com 5 ferramentas para a criação de um modelo de negócios.

Plataforma: escolha com cuidado sua plataforma. São diversas as empresas que oferecem esse serviço, mas os modelos de plataforma mais indicados são dois.

  • OpenSource: é um software de código livre, o que caracteriza uma plataforma gratuita e altamente customizável, com controle absoluto do roadmap (corresponde a um mapa que informa e organiza o desenvolvimento do seu projeto, como um roteiro). Por ser assim, uma plataforma open source permite uma gestão completa, desde o planejamento e comunicação, até a criação de visão futura de seus produtos. Esse modelo é mais indicado para negócios grandes e com alta necessidade de integração e customização.
  • SaaS: é um modelo que não há a necessidade de instalação, são plataformas alugadas que permitem a despreocupação com a infraestrutura de data center e atualizações do software. Plataforma mais indicada para empreendimentos menores e recentes no mercado, pois começarão com velocidade e um relativo baixo investimento.

2º Passo – Gestão Estratégica em E-commerce

A gestão estratégica no e-commerce abrange uma série de fatores e de técnicas que devem ser exploradas para potencializar a sua loja.

Para obter resultados efetivos, é necessário bom posicionamento nos resultados de buscas, ter uma boa logística, além de garantir clientes satisfeitos e fidelizados e, gerando crescente lucratividade.

O controle de estoque, as vendas, a segurança das informações e o marketing digital devem trabalhar juntos em busca de um resultado expressivo que possa garantir o faturamento da empresa e a satisfação do cliente. Muitos podem ser os gargalos de um e-commerce, desde o pouco pedido e muita operação desnecessária, até a venda em grande escala sem conseguir entregar.

A avaliação de operações precisa ser constante e uma das questões mais importantes de analisar, sempre que possível, é o processo de compra do cliente. É preciso ter certeza sobre o caminho que seu consumidor faz, desde o momento que encontra sua loja, até finalizar o pedido.

Se, em alguns dos momentos de compra, o consumidor passar por dificuldades, links com problemas, páginas não encontradas ou, até mesmo, se sentir inseguro, pode desistir da sua loja, mas sabemos que ele não deixará de comprar, então, certamente, você poderá perder o cliente.

3º Passo – Logística de resultado

Atente-se a uma logística inteligente. A logística determina e avalia todos os processos que envolvem os produtos e sua entrega aos clientes: custos e cuidados com a fabricação ou recebimento das mercadorias, prazo e modo de entrega dos produtos, controle de estoque, processo de troca da compra, entre outras questões. Uma logística bem arquitetada e eficiente irá conferir ao consumidor satisfação e fidelizá-lo, quando aliado a um bom atendimento.

4º Passo – Invista em estratégias de marketing digital

Entender e aplicar técnicas de marketing é a busca pela visibilidade em meio à grande concorrência. Porém, os resultados nem sempre aparecerão a curto prazo. Tenha paciência e mantenha em mente que técnicas como SEO e Marketing de Conteúdo, diferentemente da técnica de Links Patrocinados, precisam ser constantemente aplicadas e monitoradas, pois são mais complexas e exigem maior investimento para apresentar resultados significativos.

Estabeleça metas e monitore os resultados. Escolher alguns objetivos a curto e a longo prazo é muito importante, pois saberá para o que e de acordo com o que direcionar esforços e investimentos. Acompanhar as métricas para entender se as estratégias usadas estão surtindo resultados ou precisam ser alteradas é essencial.

5º Passo – Gestão é um processo contínuo

Gerenciar uma loja virtual é um processo ininterrupto e exige de um gestor total dedicação para que, mesmo ao delegar funções, todas as operações sejam seguidas da maneira estipulada no planejamento, garantindo os resultados esperados para o negócio. Fazer parte dos processos é parte fundamental de um gerente de e-commerce e, mais do que isso, entender e reconhecer o cliente como base principal do sucesso é essencial. Lembre-se, o sucesso do cliente é o seu sucesso.