ERP para e-commerce: como ele ajuda a gerenciar sua loja virtual

ERP para e-commerce ajuda a tornar a loja virtual mais eficiente

A gestão da loja virtual, na prática, é a mesma de uma loja física ou de qualquer outro tipo de negócio que trabalhe com vendas de produtos. A busca por uma administração segura e eficiente é comum a todas as empresas e uma necessidade para sobreviver em meio a tanta competição.

Por isso, muitas optam pelo uso de um ERP (“Enterprise Resource Planning”, Sistema de Integração de Gestão Empresarial) para integrar todos os dados e processos da empresa em um sistema. Dessa forma, o gerente de e-commerce pode controlar e gerenciar melhor o negócio, com economia de tempo e eficiência.

Entenda a importância de um ERP

Como já mencionamos, o ERP tem a função de integração para garantir a precisão das informações e facilitar seu gerenciamento. Sem esta ferramenta a organização dos dados e processos fica impossível.

Contudo, para quem está abrindo sua loja virtual, o indicado é investir num ERP em uma etapa posterior ao início das atividades. É melhor criar o negócio com bases sólidas e focando nas primeiras fases do plano empresarial para adotar uma ferramenta que exige um investimento considerável.

Para empresas que estão consolidadas, mas precisam evoluir, o momento de utilizar um ERP é o mais oportuno. Como é uma ferramenta baseada em módulos, a loja virtual pode adaptá-lo a sua realidade e escolher apenas aqueles que serão, de fato, utilizados na rotina de gestão.

E-book - Habilidades do Gerente de E-commerce

Saiba quais são os tipos de ERP para e-commerce

Ao escolher o ERP para a loja virtual é necessário decidir o tipo que se adapta melhor ao negócio e ao ramo de atuação, além da sua compatibilidade com os sistemas que empresa já utiliza. O gerente de e-commerce deve, inclusive, considerar o crescimento do negócio.

A loja virtual pode escolher entre três opções de ERP para otimizar seus processos e o controle dos dados. Confira quais são:

  • Sistema próprio –  quando a empresa conta com uma equipe de desenvolvimento interna ou tem budget suficiente para contratar desenvolvedores externos pode contar com um sistema criado sob medida. Entretanto, os custos podem ser elevados demais, assim como todo o processo de testes e implementação;
  • Open Source – a loja virtual pode escolher por um ERP com código livre e integrá-lo na plataforma de e-commerce. Contudo, a integração de um open source é muito mais complicada do que parece;
  • Contratação – há diversas organizações que desenvolvem sistemas ERP para e-commerce e oferecem todo o suporte para implementar a ferramenta.

O importante é que uma ferramenta de gestão ajuda a desenvolver a loja virtual para que ela alcance todo o seu potencial. Por isso, o gerente de e-commerce não pode deixar de incorporar sistemas que o ajudarão a administrar melhor a empresa e torna-la ainda mais eficiente para satisfazer as demandas dos consumidores.

Agora que você entende melhor sobre ERP para e-commerce pode se aprofundar neste e em outros assuntos relacionados a lojas virtuais inscrevendo-se no curso de Gerentes de Ecommerce Marketing Digital.

Além desse, a ComSchool tem outros 170 cursos que podem ajudar você a turbinar a carreira e fazer um networking de alto nível. Todos os cursos dão direito aos Selos Profissionais Certificados.