Inteligência artificial no e-commerce

Inteligência Artificial: como inserir no e-commece

Diferente dos outros setores da economia brasileira, o comércio eletrônico fechou em alta em 2017, esse aumento foi de 12% em relação ao ano anterior, cerca de R$ 59,9 bilhões de reais (fonte: ABComm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) e prevê um aumento de aproximadamente 15%, visando vendas na casa de R$ 69 bilhões para 2018.

O mercado é promissor e para aumentar ainda mais esses números é preciso tornar as lojas virtuais cada vez mais fortes, de um lado os empreendedores estão buscando novas tecnologias para melhorar o desempenho das suas lojas. Já para o mercado, as empresas que oferecem serviços para o e-commerce têm um desafio, oferecer soluções cada vez mais simples para facilitar a utilização e desenvolvimento dos pequenos e médios empreendedores.

Algumas destas tecnologias também tem a meta de aumentar a conversão das vendas. No Brasil a taxa de conversão ainda é bem baixa (1,65%) de acordo com pesquisa desenvolvida pela Experian Hitwise. É neste ponto que as lojas estão começando a utilizar Inteligência Artificial (AI) como aliada, já que a informação gerada pelo varejo virtual é enorme.

A AI entra para empurrar os números de conversão das lojas para cima e em contrapartida entrega ao consumidor final produtos cada vez mais próximos do seu perfil de compra, pois consegue ler os dados, compreender e repassar para o consumidor final e para o lojista, de modo que acaba sendo um ganho mútuo.

Por isso, é importante entender que vender mais e melhor são coisas diferentes, quanto maior o número de informações, melhoram o mapeamento e consequentemente as estratégias de venda. Isso faz com que ao mostrar o produto mais adequado ao consumidor, eleva a experiência de compra e com isso as chances do cliente retornar à loja (aumento da fidelização).

 

Como isso acontece?

Um robô inteligente primeiramente lê todas as informações pertinentes ao fluxo de venda, como o catálogo de produtos, preço, estoque, cliques, visualizações, compras, região, avaliações entre outros dados, mapeia o comportamento do consumidor e por meio do sistema de recomendação entrega vitrines de produtos mais alinhado ao perfil de consumo, diminui o tempo de navegação entre os produtos, o que torna o processo da compra seja mais objetivo.

Outra característica importante de um sistema inteligente é poder adequar e manipular as vitrines dentro da loja virtual como um todo, porque cada uma tem um jeito de vender. Por exemplo, algumas lojas vendem produtos com maior valor agregado. O robô identifica este perfil e apresenta vitrines como lançamentos, novidades, o que as pessoas estão comprando (ou vendo). Já em outras lojas o foco é mais produto/preço, a inteligência apresenta vitrines como ofertas especiais, mais vendidos, baixou de preço e com isso, também o perfil da loja é identificado e personalizado.

Além dessas recomendações inteligentes, há também outra estratégia para aumento da conversão que são chamadas de campanhas de retenção, que utilizam pop-ups personalizados para abordar os clientes no momento em que decidem abandonar a loja, ou na tomada de decisão do produto, oferecendo descontos, contador regressivo, ofertas relâmpago, para gerar a compra por impulso.

Em números, os resultados são bastante expressivos, principalmente pelos números que o comércio eletrônico apresenta em média. Com a recomendação inteligente e campanhas de retenção as vendas podem aumentar em média 30%. Também pode-se colocar na balança a experiência diferenciada que o cliente tem, o tempo que ganha e as vantagens, em alguns momentos tudo que pode fazer um cliente comprar na sua loja é um incentivo pois na maioria das vezes ele já sabe o que quer.

E agora você deve estar pensando que tudo isso não é para a sua loja, parece muito complicado, não é?! Porém é o contrário, os lojistas podem instalar essa ferramenta em menos de cinco minutos, essa é uma das grandes vantagens, porque esse sistema foi pensado para atingir todos os portes de lojas virtuais.

A SmartHint é um exemplo de ferramenta que utiliza Inteligência Artificial para elevar as vendas. De fácil instalação, não requer programação, a empresa desenvolveu a ferramenta de um jeito que você mesmo pode ativar direto pelo Google Tag Manager ou pelo painel da loja (com um clique), além disso, ainda oferece sete dias para teste gratuito.

**Rodrigo Schiavini é fundador e CEO da SmartHint, sistema recomendação inteligente de produtos e retenção de clientes para varejo virtual de pequeno e médio porte. Diretor Regional Paraná da ABComm, Diretor do Founder Institute capítulo Curitiba e escritor do Portal EcommerceNews. É graduado em Análise de Sistemas pela PUC-PR e possui MBA em Gestão de Projetos pela FGV. Mais de 10 anos de experiência em comércio eletrônico para grandes marcas dos mais variados segmentos.