Empreendedorismo digital feminino

O mundo digital para empreendedoras

O mundo digital proporciona liberdade e autonomia, além de abrir oportunidades para quem deseja começar um negócio a partir da própria casa.

Quando uma mulher se torna mãe ou está em um momento que deseja transformar sua carreira, um negócio digital, como uma loja virtual pode ser a chance que precisavam.

Outro cenário é composto por quem já tem um negócio, mas precisa divulgá-lo para as pessoas certas.

E, com muito empenho da empreendedora, a empresa pode conquistar seu espaço com um site e perfis nas redes sociais, por exemplo.

A ComSchool promoveu, ontem, o evento “Mães Digitais” que contou com a participação das mães empreendedoras Claudia Aiola, idealizadora do projeto ABC das Mães; Fernanda Nascimento, sócia da Agência Stratlab; Liliane Caldas, diretora executiva da ComSchool e Thalita Britto Costa Bottari, consultora e professora.

Organize e estruture seu negócio

O mundo digital para mães empreendedoras

Conforme pesquisa realizada em 2017 pela Rede Mulher Empreendedora, de 55% das mães empreendedoras entrevistadas, 75% iniciaram seu negócio poucos meses após o parto. Esta iniciativa pode ser motivada por uma demissão após a licença maternidade ou pelo desejo de ajustar o trabalho e a vida pessoal.

Além disso, há também mulheres que não são mães e também pretendem empreender para conquistar a independência financeira ou ter mais qualidade de vida, entre outros motivos.

De acordo com Thalita, a ideia de criar um negócio próprio sempre surge antes e a coragem de executá-lo, depois. Por isso, é importante se estruturar para começar bem e não perder o investimento.

Já Fernanda aconselhou a criar uma reserva antes de pensar em criar seu negócio. “O ideal é poder viver alguns anos e manter-se, pois empreender é uma montanha-russa. Apenas boas ideias não fazem bons negócios”, completou.

“Ficamos apaixonadas pela ideia, mas primeiro devemos validá-la e entender qual o mercado e se essa ideia atenderá ao que o público quer”, comentou Liliane. “Você pode trabalhar no mundo digital, mas como um plano B enquanto o negócio não progride. Se você se organizar e buscar conhecimento e qualificação é possível”, recomendou.

Use o mundo digital para alavancar seu negócio

A presença digital exige empenho e definição sobre como a imagem da empresa será conduzida para ter a visibilidade certa.

Com a convergência digital, que permite estar presente em diversos dispositivos diferentes, como tablets, notebook, smartphones e warebles, a empresa pode desfrutar destas oportunidades para ampliar seu alcance.

O mundo digital é a melhor forma de alavancar um negócio que acaba de nascer. Ao utilizar uma estratégia de marketing digital, a empreendedora, cujo público é composto por mulheres e mães, consegue fortalecer o relacionamento e conquistar novas clientes.

“A dedicação ao digital deve ser regular e você precisa ter um olhar atento para encontrar conteúdos que sejam interessantes ao seu público. Não podemos entregar algo sem responsabilidade, já que outras mães podem se espelhar no que você compartilha. Opto por mostrar meu dia a dia e compartilhar o que faço, mas tenho horários certos para isso”, comentou Claudia.

A separação entre a profissional e a mãe se faz necessária para não afetar a convivência familiar.

Também a vivência como mãe pode ser utilizada no meio digital, caso seu negócio tenha lagum produtos ou serviço direcionado a este público.

Por isso, saber a hora de guardar o celular e terminar o expediente é importante para manter a organização e delimitar espaços.

“Antes as famílias tinham o hábito de ficar na frente do televisor e a mensagem não podia ser totalmente filtrada pelas mães. Por isso, nas redes sociais, quanto mais adotar uma postura verdadeira melhor será o seu resultado. O conteúdo deve ser bom, com qualidade e verdadeiro”, explicou Fernanda.

O conteúdo, então, é a melhor forma de atrair e manter o contato direto, tornando a empresa interessante, assim como seus produtos e serviços.

Empresas que tenham mães empreendedoras, segundo Claudia, atraem outras mães, pois este é um público fiel e que prefere negócios com os quais se identifique.

Confira o vídeo do evento e a palestra “Como vender pela Internet”, com Maurici Junior, sócio da ComSchool e consultor da Fábrica de Empresa:

Se você gostou deste evento e ficou inspirada a criar uma empresa, confira os cursos de ecommerce e de marketing digital da ComSchool.

Estude os melhores conteúdos para você começar seu empreendimento pensando em todos os aspectos e com a estratégia mais eficiente.