Marketplace sem segredos

O que é marketplace? Como ele funciona? Como ele pode ajudar os negócios? Ao aprender desde já os conceitos de marketplace e suas principais vantagens e desvantagens, você entra em sala de aula pronto para absorver os conhecimentos mais técnicos. Para ajudá-lo, selecionamos 15 perguntas básicas sobre marketplace. Veja só:

 

1)Afinal, o que é marketplace?

O termo nasce da união de duas palavras da língua inglesa: market (mercado) + place (lugar). Ou seja, marketplace é uma palavra, um jargão de mercado usado para definir os lugares onde se promovem vendas de bens e serviços. Essa atividade pode acontecer em um espaço físico ou no ambiente web.

 

É como um shopping center. Você tem o seu próprio negócio, mas ele está inserido num ambiente maior, que proporciona melhor visibilidade e outras vantagens, como infra-estrutura e serviços compartilhados.

2) Mais um exemplo de um marketplace em um espaço físico?

Além de shoppings centers, edifícios inteligentes de escritórios, praças de alimentação, feiras e pavilhões de negócios.

3) E um exemplo de marketplace na web?

A internet abriga vários sites que promovem esse tipo de serviço. Alguns empresários, inclusive, gostam de chamar a versão web de e-marketplace. A inclusão do prefixo “e” remete à palavra e-commerce (serviço eletrônico de venda via internet). Mas essa nomenclatura mais incrementada não é a regra, ok?

4) Aqui no Brasil, quais são as principais plataformas de marketplace na web?

Entre as principais empresas que se destacam nesse mercado estão: Mercado Livre (www.mercadolivre.com.br), Rakuten (www.rakuten.com.br), Walmart (www.wallmart.com.br), Shop2gether (www.shop2gether.com.br/), Coquelux (www.coquelux.com.br/), Magazines Luiza (www.magazineluiza.com.br/) e Extra (www.extra.com.br/).

5) E no mundo?

Nesse caso, vale ressaltar que a líder de mercado é a Amazon (www.amazon.com/). Depois, vem o Ebay (www.ebay.com/), a Apple Store (store.apple.com/br) e a Paipai (www.paipai.com/), segundo levantamento da ComScore.

6) Todos trabalham da mesma forma?

Não, cada um tem seu modelo de negócio. O Mercado Livre, por exemplo, aceita vendedores de diversos nichos de mercados, que negociam produtos novos e usados, ofertados por pessoas físicas, pessoas jurídicas, ONGs e outras instituições. No jargão empresárial, ele trabalha com os modelos B2B (de empresas para empresas), B2C (de empresas para consumidores finais) e C2C (de consumidores para consumidores).

7) Essas plataformas de marketplace na web são gratuitas?

O cadastro é geralmente gratuito. Em várias delas, você tem sem custo acesso a várias ferramentas de serviço, como a que permite criar uma homepage, que deve funcionar como uma vitrine de sua loja. Mas você sempre pagará ao site de markeplace uma taxa, uma espécie de comissão cujo percentual depende de cada plataforma de marketplace.

8) Então, terei como despesa fixa apenas o pagamento dessa comissão por venda efetivada?

Depende. Se você é pessoa física, sim. Mas cada caso é um caso. Por exemplo, pessoa jurídica tem de pagar além das taxas, os impostos referente à venda do produto, que estará registrado em uma nota fiscal, como em uma loja convencional. Outra questão importante: ao entrar nesse tipo de ambiente online, você terá de ter em vista custos, ou investimentos, para tornar sua loja mais visível, mais destacada no marketplace. E para isso, sem dúvida, será necessário desembolsar uma verba mensal de marketing. Afinal, você precisa ser visto e se destacar nesse meio.

9) Quanto devo destinar para campanhas de marketing num marketplace na web?

O ideal é que você sempre faça um plano de negócio e também um plano de marketing. No plano de marketing, você pode estudar destinar uma verba fixa por mês, além de um valor x para incrementar campanhas em datas comemorativas, conforme seu nicho de mercado. Ou pode concentrar os investimentos em mídia apenas em épocas sazonais.

10) Quais são as táticas de marketing mais recomendáveis para divulgar meu negócio em um marketplace?

Tenha em vista que você precisa investir em ações de marketing e de relacionamento com seus clientes e possíveis novos compradores. Sua marca e seu produto precisam se tornar conhecidos. Na prática, comece acionando sua rede de relacionamento com e-mails. Soma-se a isso a criação de um fanpage ou perfis em várias redes sociais, para manter essa base de dados abastecida com as novidades de novos produtos, o que aciona a possibilidade de novas vendas em seu negócio.

11) E o que mais?

Faça campanhas publicitárias com e-mails marketing e inserções de links patrocinados no Google e no Facebook. Outra dica? Avalie fazer um upgrade na assinatura do pacote de serviço na própria plataforma de marketplace. Você ao se tornar um cliente das categorias mais vips, como prata, ouro ou platinum, certamente será mais bem cotado em resultados de buscas internas do site, outro canal importante para destacar seus produtos.

12) O cliente paga uma taxa também durante uma compra em um marketplace?

Em geral, o cliente arca com o custo do frete. Agora, conforme ele opte em fazer o pagamento usando uma ferramenta de pagamento ou de financiamento do site, ele pagará uma taxa por esse serviço.

13) O que devo levar em consideração antes de entrar em uma plataforma de marketplace?

Seria mais ou menos o exercicío de avaliar os prós e contras de ter uma loja no shopping ou em um ponto comercial na rua. No shopping, terá de pagar todo mês as despesas fixas e o condomínio, mas uma boa infra-estrutura estará à sua disposição. E o cliente gosta, se sente seguro, nesse ambiente. Numa loja de rua, você terá a despesa do aluguel e gastos de manutenção. Mas se o seu ponto de venda não for em uma rua movimentada, fica restrito as vendas ocasionais, o que prejudica o fluxo de caixa.

14) E se quiser montar toda a minha loja virtual por minha conta, longe de um marketplace?

Claro, você pode tocar sua loja virtual de forma independente e autônoma. A vantagem nesse caso é que você nunca pagará taxas ou comissões a essas plataformas de marketplace. Em contrapartida, terá de prever gastos com a implantação do site da marca, como hospedagem e produção de layout integrada à ferramenta de venda e cobrança de produto, sendo ela ágil e confiável. Seu investimento inicial no negócio será maior assim como o tempo de implantação dessa infra-estrutura.

15) Quais são as tendências do marketplace?

Há várias apostas, sobretudo com aplicativos em smartfones.

Saiba mais a respeito de modelos, cases e tendências do Marketplace no curso: Como Vender Usando Marketplaces, da ComSchool.