O comércio eletrônico e as mulheres

De acordo com a 19a Edição do Relatório Web Shoppers publicado pela e-bit, as mulheres já representam 51% dos que compram pela internet brasileira.

Essa mudança de perfil acompanha o comportamento de compras on-line nos Estados Unidos, berço do e-commerce.
O que muda para quem vende pela web?

1. As categorias Saúde e Beleza, apresentam um grande crescimento, uma vez que são produtos consumidos pelo público feminino.

2. O mesmo acontece com a categoria Moda e Acessórios. Comprar roupas pela internet já é uma realidade no Brasil, apesar de sofrermos com o problema da falta de padronização dos tamanhos.

3. As categorias Eletrônicos e Informática, cujo principal comprador é do sexo masculino, perdem share (não porque vão vender menos, mais porque suas fatias ficam mais espremidas pelo crescimento das categorias descritas anteriormente).

Aliado a isso, a mudança nas faixas de renda (comentadas num post anterior), fazem com que o perfil de quem compra pela internet cada vez se aproxime mais do perfil da população brasileira.

Mais informações em www.webshoppers.com.br