O Futuro da Logística no E-commerce

O Brasil está preparado para o futuro do E-commerce?

O e-commerce brasileiro esteve representado em um dos mais importantes e inovadores eventos sobre logística no e-commerce, pela ABComm e ComSchool.

Foram dois dias de evento em Berlim, onde interagimos com mais de 450 líderes de logística no e-commerce mundial, de 50 países diferentes.

O evento contou com representantes de empresas tais como Amazon, ebay, Zalando, Groupon, Tesco, Zara, Adidas, Wayfair e Argos, entre diversas outras empresas que nunca tínhamos ouvido falar, mas que estão trazendo inovações incríveis para esse setor.

Se por um lado foi muito bom criar e manter uma networking de nível internacional com esses executivos e empreendedores, por outro lado foi triste ver o quanto o Brasil está atrasado em termos de logística no e-commerce.

Sucateamento, má administração e falta de investimentos nos Correios, legislação ultrapassada, insegurança nas ruas, buracos, roubos de cargas, os asfaltos de péssima qualidade, baixo investimento em automação, custos altíssimos dos seguros, combustível de má qualidade, encargos trabalhistas, burocrática e a sufocante carga tributária, são só alguns exemplos que não nos deixam avançar.

Algumas das tendências e novidades que vimos, chegarão no Brasil daqui a alguns anos, outras nunca chegarão.

Qual é o futuro da logística no e-commerce?

Estamos vivendo uma Nova Revolução, a Sexta Revolução, protagonizada principalmente por:

  • Veículos autônomos
  • Impressão 3D
  • Robótica
  • Internet das Coisas (IoT)
  • Blockchains
  • Consumo colaborativo
  • Inteligência artificial (AI) e,
  • Os novos materiais.

Mais uma Revolução que está virando setores, empresas e postos de trabalho, do avesso.

No setor logístico não poderia ser diferente. As mudanças estão ocorrendo em dois pontos principais: substituição da mão de obra humana por máquinas e otimização do Last Mile (última milha).

As empresas estão levando a sério as discussões sobre robotização e inteligência artificial, pois sabem que isso, se bem feito, vai trazer enormes vantagens competitivas.

Veja abaixo quais são as principais tendências logísticas que vão impactar o e-commerce brevemente.

 

Inteligência Artificial e a Logística no E-commerce

robo na logistica

A empresa Delft Robotics desenvolveu um algoritmo de Inteligência Artificial que consegue identificar através de uma câmera, que tipo de produto é aquele e em que posição se encontra, para que um braço mecânico possa fazer o picking e embalagem do produto.

Se a câmera identifica um ovo, por exemplo, já sabe a pressão que tem que exercer para pegá-lo (através de sucção), se o objeto for uma caixa de sapatos, a câmera sabe em que ângulo ela se encontra, para que exerça a pressão na face correta.

Além disso, o algoritmo pode inclusive identificar frutas podres, para coletar compras de supermercados. A Deft Robotics foi a vencedora do Amazon Picking Challenge em 2016.

Veja o vídeo:

 

IoT e a Logística no E-commerce

logisitica de ecommecer

A empresa Picavi Vision desenvolveu software para rodar em smart glasses tais como Google Glass, Logcom e Oculus Connect, que auxiliam a tarefa de picking, evitando erros ao confirmar o código de barras e a localização do produto que vai ser coletado.

O software pode ser integrado de forma fácil através de API, com praticamente qualquer sistema de WMS ou ERP de e-commerce.

Veja o vídeo

 

Droids e a Logística no E-commerce I

logistica da dhl

Droids são os robôs terrestres, enquanto drones são os robôs aéreos! A empresa Effidence é especializada em robótica e desenvolveu um carrinho de separação de pedidos que segue a pessoa.

Ao encher o carrinho, a pessoa aperta um botão e o carrinho volta sozinho para a área de conferência e embalagem, enquanto outro carrinho de picking, vazio, vem. Isso é um ganho operacional que reduz o tempo de picking consideravelmente. A DHL é uma das empresas que já utiliza os droids para o picking em seus centros de distribuição.

Veja o vídeo:

 

Delivery Droids e a Logística no E-commerce II

robo da logistica

Já imaginou esbarrar com um robô andando apressado na calçada? Em breve isso vai acontecer. Empresas como a Starship.xyz estão testando as entregas com delivery droids, como forma de reduzir os custos de entrega na última milha.

Esses simpáticos robôs andarão livremente pelas ruas e calçadas, com pacotes para serem entregues, 24 horas por dia, sete dias da semana. Ainda não há legislação específica para regular como esses droids se locomoverão nas cidades, mas vários já podem ser vistos sendo testados em cidades no Vale do Silício, em Londres, Düsseldorf, Hamburgo e Bern.

Veja o vídeo:

 

Drones e a Logística no E-commerce

drone entregando encomenda

Os vídeos com drones da Amazon entregando pacotes não são novidade. Existe até uma marca para isso, a Amazon Air. O problema na entrega com drones é que enquanto a tecnologia avança a passos largos, a legislação se arrasta lentamente.

Alguns países como Inglaterra, Estados Unidos e China, já conseguiram permissão legal interna para avançar testar com moderação. Gigantes da logística tais como DHL e UPS também investem em tecnologias, equipamentos e softwares para entregar com drones.

Veja o vídeo:

 

Regulamentação na entrega por Drones

drone sendo usando na logistica

A demora na aprovação de uma legislação que regulamente o uso de drones, tem motivo. Ninguém vai se sentir confortável sabendo que há milhares de drones voando sobre suas cabeças, que podem despencar a qualquer momento por conta de alguma pane elétrica ou imprudência do piloto.

Além disso, há espaços aéreos que são controlados e restritos, como próximos a aeroportos. Outro ponto importante: a privacidade. Imagine um drone com uma câmera, voando perto da sua janela na hora que você está saindo do banho ou fazendo coisas íntimas.

Por outro lado, as entregas em áreas rurais, pouco populosas e de difícil acesso serão muito beneficiadas pelos nossos amigos voadores. É esperar para ver!

Veja o vídeo:

 

Centros de distribuição voadores

A Amazon divulgou um video mostrando uma idea sensacional: um dirigível de onde sai uma frota de drones para entregar produtos. Já pensou como seria interessante em áreas rurais ou afastados dos grandes centros urbanos? Veja o vídeo abaixo:

 

Entrega no porta malas dos carros

carro de entrega

Isso mesmo. Os produtos são entregues…no porta malas do seu carro! Imagine você estacionar o carro de manhã para trabalhar, entrar no escritório e quando sair no final da tarde, o produto que você comprou no dia anterior, está guardado dentro da mala do seu carro!

A Mercedes Benz, em parceria com a DHL, já está produzindo carros cujo porta malas pode ser aberto pelos entregadores.

Veja o vídeo:

 

Entrega direto na sua geladeira

entrega na geladeira

Na Suécia, três empresas se juntaram para testar um serviço que entrega as compras online de supermercados diretamente na sua cozinha, mesmo que você não esteja em casa.

Você compra produtos refrigerados e congelados, por exemplo, e eles são guardados na sua geladeira. Claro que o nível de confiança na empresa e nos entregadores tem que ser muito alto, mas afinal de contas, estamos falando da Suécia.

Veja o vídeo:

 

Pontos de Retirada de Pacotes (Parcel Shops)

dispositivo de entrega

Comprar pela Internet e retirar numa loja física não é nenhuma novidade. O que tem um futuro brilhante na logística no e-commerce é o pick up em Parcel Shops. O que são Parcel Shops? São pontos de retirada de pacotes. Pode ser uma farmácia, posto de gasolina ou padaria, por exemplo.

Você pode comprar uma camisa pela Internet e retirar numa loja de ferramentas perto da sua casa ou no caminho do trabalho, por exemplo. A febre das Parcel Shops já contagiou a Europa, Ásia e Estados Unidos e está chegando no Brasil.

Veja o vídeo:

 

Retirada em Lockers (armários)

Já pensou comprar pela Internet e poder retirar seu pedido na estação de metrô ou no posto de gasolina onde você costuma passar todos os dias?

Os lockers são armários automatizados, conectados à internet, que podem guardar pacotes por alguns dias, até que o comprador vá retirar. Geralmente são instalados em pontos de alto fluxo, como estações de metrô, universidades, condomínios ou shopping centers, por exemplo.

Alguns dias (ou horas) após realizar sua compra online, você recebe uma mensagem com uma senha e um aviso que sua compra está disponível para retirada. Ao chegar no locker, você digita a senha e uma das portas se abre, basta retirar o pacote, fechar a porta e ir embora.

Veja o vídeo:

 

Retirada em Lockers Refrigerados

entrega no dia

Os lockers refrigerados funcionam exatamente da mesma forma que os lockers descritos anteriormente, mas servem para que você fazer suas compras online de produtos refrigerados tais como lácteos e hortifrútis, e retirar em um locker. Os pedidos normalmente são entregues no mesmo dia.

Você pode deixar sua lista de compras salva, por exemplo e toda segunda-feira de manhã faz o pedido, incluindo novos itens ou excluindo itens que não precisa. Em algumas horas o pedido é entregue em um locker refrigerado próximo a sua casa ou no caminho do trabalho.

Veja o vídeo:

 

Self driving trucks e cars (veículos auto dirigidos)

caminhão de entrega

Os veículos autômatos (self driving cars) já podem ser vistos em diversas cidades pelo mundo. A corrida pelo domínio dessa tecnologia conta com a presença de peixes grandes tais como Google, Uber, BMW, Mercedes e Alibaba.

Nos Estados Unidos uma parceria entre o grupo Otto, a Uber e a Budweiser, já tem usou caminhões sem motoristas, para fazer entrega de cerveja. Um grande aliado dos self driving cars e self driving trucks serão os delivery droids e drones.

Veja o vídeo:

 

Economia Colaborativa (Sharing Economy)

logistica

O que é Economia Colaborativa? É o termo é usado para classificar serviços em que as pessoas compartilham seu tempo, rotas, produtos ou espaços ociosos, com outros consumidores. Também conhecida como “Uberização”. Na logística há diversas empresas conectando necessidades com oportunidades.

Você vai ao supermercado? Porque não aproveita para trazer as compras do seu vizinho e ainda ganhar um dinheiro com isso? Você vai de carro da Zona Sul para o Centro? Por que não levar um pacote e entregar no caminho? O Uber Freight (Uber Frete) foi lançado para transportar cargas no espaço ocioso dos caminhões.

Veja o vídeo:

 

APIs de Frete

API é a sigla para “Interface de Aplicação do Programa” e permite que diferentes sistemas se comuniquem de forma simples uns com os outros.

Em comparação com o EDI (Electronic Data Interchange), comumente usado pelas empresas logísticas, as APIs fornecem flexibilidade e permitem uma troca mais rápida e eficiente de dados tais como preço, peso, dimensões, status de embarque e faturas, entre outros.

Isso permite melhor comunicação entre as partes envolvidas: lojas virtuais, transportadoras e consumidores. Com a popularização do uso de APIs pelos sistemas logísticos, milhares de aplicativos mobile, de geolocalização e de economia colaborativa, irão se beneficiar.

Veja o vídeo:

 

Entrega com consumo Responsável

bicicleta de entrega

O futuro da Humanidade no planeta Terra continua em risco por conta das emissões de poluentes provenientes principalmente da queima de combustíveis fósseis. Isso não é novidade. A boa notícia é que cada vez mais pessoas se conscientizam da gravidade do problema.

Muitos consumidores estão dando preferência a empresas que contribuem na redução dos poluentes, mesmo que muitas vezes precisem pagar um pouco mais caro pelos serviços Europa e Ásia são os mais avançados em iniciativas no uso de veículos elétricos e bicicletas para entrega de pacotes.

Veja o vídeo:

 

Finalizando…

O futuro da logística no e-commerce mundial está sendo construído em diversos pilares, mas sobretudo com objetivo de reduzir o custo da última milha, automatizar o máximo possível de etapas e processos e contribuir ainda mais para melhorar o principal motivador das compras online: a comodidade.

A substituição de mão de obra humana por máquinas vem acontecendo desde a Revolução Industrial. Sempre houve e ainda haverá muitos protestos e movimentos contrários, mas a única saída é se capacitar e estar preparado para essas mudanças.

Satisfazer as vontades dos consumidores em receber os produtos na porta de casa, sem pagar pelo frete, continuará a ser um grande desafio.

No Brasil ainda temos um longo caminho a percorrer se quisermos desfrutar de todas as vantagens das inovações logísticas. O mais preocupante é que as políticas públicas não dão nenhum sinal de evolução. Não há pauta, nem mesmo discussões nas esferas públicas, que mostrem uma luz no fim do túnel. Nunca é tarde para começar.

Conheça os cursos de e-commerce da ComSchool que dão direito aos Selos Profissionais de E-commerce Certificado.