Os maiores marketplaces do Brasil

Os maiores marketplaces do Brasil

Você sabe o que são marketplace? O marketplace é um local que reúne diversos vendedores de uma ou mais categorias.

Apesar do termo marketplace estar sendo muito usado, isso não é novidade. Os marketplaces existem há anos. É uma forma dos vendedores se concentrarem em um lugar só para aproveitarem e compartilharem o tráfego de vários compradores.

Esse modelo de negócios está em alta na internet mundial porque os grandes varejistas descobriram que com marketplaces podem reduzir seus custos operacionais e aumentar suas taxas de conversão.

O marketplace é um modelo de negócio que tem muito potencial porque é bom para todos os lados.

Do lado do varejista, o marketplace é bom porque ele consegue aumentar o sortimento de produtos e serviços, sem precisar aumentar seu espaço físico.

Para os vendedores, é bom porque eles se aproveitam do tráfego e da marca de um grande varejista.

Já para os compradores é bom porque eles encontram um sortimento de produtos muito grande, em um só local.

Quais são os maiores marketplaces do Brasil?

Fizemos um levantamento interno e listamos abaixo os maiores marketplaces do Brasil.

As comissões cobradas pelos maiores marketplaces do Brasil, variam entre 6 e 30% sobre o valor bruto da venda (excluído o custo de frete).

Antes de você dizer que esses valores são absurdos, pense que nessas comissões estão inclusos custos tais como: percentual de venda no cartão, análise de risco, custo de captação de clientes).

  • Mercado Livre
  • Americanas
  • Submarino
  • Extra
  • Ponto Frio
  • Shoptime
  • Casas Bahia
  • Netshoes
  • Magazine Luiza
  • Elo7
  • Dafiti
  • Tricae
  • Kanui
  • Amazon
  • Enjoei
  • BuscaPe
  • Sou Barato
  • Mobly
  • Zattini
  • Estante Virtual
  • Shopfácil
  • Um Só Lugar
  • Mercado Aventura

E você já pensou em criar o seu próprio marketplace? A SM Places, por exemplo, é uma plataforma de marketplaces que tem um custo bem acessível.

Você pode ser o administrador do marketplace e ganhar uma comissão sobre as vendas efetuadas. Uma característica importante em uma plataforma de marketplace é que ela deve proporcionar o que chamamos de “split de pagamentos”, ou seja, quando o comprador pagar pelo produto ou serviço, parte do dinheiro vai para o vendedor e a outra parte vai para o administrador do marketplace (nesse caso, você), em forma de comissão.

Se você quiser se aprofundar no gerenciamento de marketplaces, a ComSchool tem um curso de Gestão de Marketplaces. O curso ensina desde técnicas e estratégias para vender em marketplaces como Mercado Livre, por exemplo, até a como criar seu próprio marketplace de nicho.

Veja também:
→ [Artigo] – A ascensão dos meios de pagamentos digitais
→ [Artigo] – Marketplace sem segredos