Perfil do Profissional de Programação

Uma profissão em alta no mercado que exige diversas competências e que é cada vez mais indispensável no mundo corporativo.
O Professor da ComSchool Rodrigo Borges nos concedeu uma entrevista, onde ele comenta alguns importantes temas sobre Programação.

Esta é nossa série de Perfil dos Profissionais Digitais, leia aqui o Perfil do Profissional de Social Media, Ecommerce e Negócios Digitais.

 O mercado para profissionais de Programação vem ganhando força, mas ele já está consolidado?

O mercado já está bastante consolidado quanto aos cargos que estão disponíveis. Há cargos desde programadores Web, Backend (que trabalha com servidores, banco de dados, etc) e Frontend (que cuida das interfaces com o usuário) a programadores Mobile, que desenvolvem aplicativos para smartphones. No entanto, devido a falta de profissionais capacitados no mercado, a faixa salarial ainda varia muito, dependendo do nível de conhecimento, experiência e em que cidade do Brasil o profissional vai trabalhar. Pode acontecer de um profissional jovem já ter um nível Sênior devido sua experiência e a falta de pessoas mais capacitadas ainda no mercado.

Quais as características necessárias para se tornar um bom programador?

Um bom programador é uma pessoa bastante analítica, que ao encontrar um problema vai pesquisar e analisar bastante todas as soluções possíveis e escolher a melhor visando o funcionamento do programa e a experiência do usuário. Além disso, deve ser um profissional que goste de estar em constante aprendizado, já que é uma área onde as tendências mudam muito rápido.

Qual a importância do profissional de programação nas empresas hoje em dia?

 

Hoje em dia, toda empresa precisa de um site ou um aplicativo, precisa oferecer uma experiência e serviços online que a faça se destacar dos concorrentes. Além de desenvolver o aplicativo, este precisa estar sempre em manutenção, isto é, resolvendo problemas, desenvolvendo novas funcionalidades, melhorando a interface com o usuário. Por isso, o profissional de programação precisa se dedicar integralmente aos produtos da empresa, tornando-o um dos membros principais da equipe.

O que devo fazer para ingressar na área da programação?

 

Para ingressar na área de programação, em primeiro lugar é preciso ter um curso superior que sirva como base para os seus conhecimentos. Nesse curso, o futuro programador aprende métodos e regras que vão ajudá-lo bastante nos trabalhos pós-curso, seja quando ele estiver aprendendo uma nova linguagem de programação ou estudando as melhores soluções para resolver problemas conhecidos. O estudo não termina com o curso superior, na verdade os maiores aprendizados vem depois dele, com os avanços tecnológicos, trabalhos em empresas e equipes diferentes, participação em comunidades de programadores, etc.

Quais as plataformas preferidas de grande parte dos programadores?

Não há plataformas preferidas de grande parte dos programadores. O que há são plataformas que estão em tendência e por isso oferecem mais oportunidades, salários e ótimas experiências profissionais para o programador. Um exemplo delas é o programador Mobile. Com o avanço da computação móvel, este profissional é um dos mais requisitados pelas empresas, o que faz com que programadores de outras áreas se aventurem na programação Mobile.

E por último: Um profissional de programação é…

 

Um bom profissional de programação é aquele que acompanha o desenvolvimento tecnológico da humanidade, que sempre está em busca de novos conhecimentos e de trocá-los com outros profissionais; e que possui espírito analítico para encontrar as melhores soluções para os problemas, sempre pensando na satisfação do usuário ao utilizar seu programa.

Esperamos que esse entrevista seja proveitoso para você que gosta do universo da programação e que pretende trabalhar nessa área!

Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), com mestrado em computação móvel pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Trabalha há 6 anos com desenvolvimento de aplicativos, tendo desenvolvido e publicado aplicativos utilizando tecnologias como Symbian, Windows Phone, e atualmente, Android e iOS.

Prof. Rodrigo Borges