Qual a melhor forma de pagamento para usar no E-commerce?

Uma das dúvidas mais frequentes entre os lojistas online é essa: “qual a melhor forma de pagamento para o meu e-commerce? Devo usar gateways de pagamento ou intermediários?”. Não há uma resposta única para essa questão. Entender o que é, e quais são as vantagens e desvantagens de cada opção é importante para poder tomar a decisão de qual irá atender melhor suas necessidades.

Gateways é uma das formadas de pagamento

Gateways são meios de pagamento online no qual você precisa tratar diretamente com as operadoras de cartões de crédito e bancos, ou seja, a sua empresa administra a relação com a operadora. Um gateway tem o papel de apenas aplicar os protocolos de comunicação entre sua loja virtual e os bancos. Neste modelo, os pagamentos dos clientes vão direto para sua conta virtual.

Vantagens:

  • Negociação de taxas diretamente com o banco e as operadoras de cartões de crédito.
  • Ferramenta pode ser integrada à sua plataforma de e-commerce.
  • Oferta de parcelamento ao cliente, sem onerações à sua empresa.
  • Aceitação de cartões também emitidos no exterior.
  • Confirmação do pagamento por cartão de crédito imediata.

Desvantagens:

  • Deve ser feito contato com as diferentes operadoras individualmente.
  • Há custo de Setup, como holomogação e integração da ferramenta à plataforma da loja.
  • Gestão de riscos é necessária, afinal, o lojista assume riscos e possíveis prejuízos durante as transações.

Intermediários de pagamentos 

Intermediários são instituições financeiras que intermediam o pagamento entre o cliente e a empresa. Nesse sistema de pagamento, não há a necessidade de filiação a bancos e às operadoras de cartões de crédito. A financeira é quem aprova a venda e recebe o pagamento do cliente, repassando posteriormente o valor para a loja virtual, conforme as regras de contrato.

Vantagens:

  • Contrato apenas com o intermediário, sem necessidade de contato com bancos.
  • Aceitação de cartões dos principais bancos e dos dois tipos: débito e crédito, .
  • Para contratar um intermediário, não há necessidade de cadastro de pessoa jurídica (CNPJ).
  • Maior segurança ao cliente, que pode boquear o pagamento junto ao intermediário em até 14 dias se não receber o produto. Maior segurança ao lojista, pois o intermediário assume os riscos das transações.
  • O custo cobrado é apenas por transação, sem taxas mensais.
  • Módulo integrado com facilidade à plataforma.

Desvantagens:

  • Custo cobrado por transação maior em relação aos cobrados por gateways.
  • Parcelamento no cartão com juros para o cliente. Caso queira oferecer parcelamento sem juros, sua empresa arca com eles.
  • Talvez, o cliente fique inseguro: dependedo da integração, ele precisa sair da loja para efetuar o pagamento.
  • Análise de aprovação de até 48 horas, afetando logística e prazos de entrega oferecidos pela loja.
  • A maioria não recebe pagamentos efetuados por cartões do exterior.

A melhor opção de pagamento varia pela condição do e-commerce. Por não ter mensalidade e assumir os riscos das transações, intermediários podem ser uma boa para quem está iniciando sua loja virtual. Já para os que já estão há um tempo no mercado eletrônico com as vendas lá em cima, optar por gateways é uma forma de diminuir as taxas pagas, pois as operadoras dos cartões aceitam negociações de valores em cima de uma quantia alta de vendas.


Já conhece os cursos de E-Commerce da Comschool? Aprenda o passo-a-passo de como abrir uma loja virtual, desde o planejamento até as campanhas de divulgação, incluindo fotografia de produtos. Ao final dos cursos você sai da com sua loja virtual no ar e sabendo exatamente como gerenciá-la!

Clique aqui e confira!